segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Sutura


As dobras e redobras de um corpo sem órgão:
lindo bebê deformado,
do nascimento só me sobrou a viscosidade da placenta
a linha-curvatura-do-fora-cartografia-escalas-estrias
de uma catástrofe cotidiana - memória palato fendido

no retrovisor sua imagem é uma abstração que não pode ser codificada
a subjetivação sem sujeito
nasci assim, órfão, despencado da cloaca de Deus
nos templos o homem exibe nuas cabeças decepadas

o pódium é o lugar da não-ocupação
e eu sou um homem de corpo coalhado.

10 comentários:

Fernando Rocha disse...

O tempo-Shiva, O tempo-Cronos. Desejar vitória e um lugar no pódio é como uma dose de Soma para aliviar as dores do nosso Admirável Mundo Novo.
De todos os poemas seus que li, este é o que mais me bateu.

Lisa Alves disse...

As vezes tenho a sensação que nasci com algo ausente... Teu poema floresceu meu trauma. rs

ney ferraz paiva disse...

Poema máquina de guerra - a poeta também.

Wagner Pontes disse...

Somos todos ovos sem uma clara gema fritada/cozinhada

:p
Wagner

aluisio martins disse...

Simplesmente (ou complexamente por profundo) maravilhosos seus escritos. Novo leitor seu, sou.

aluisio martins disse...

Simplesmente (ou complexamente por profundo) maravilhosos seus escritos. Novo leitor seu, sou.

aluisio martins disse...

Absolutamente maravilhosa a sua escrita. Sou seu novo (mesmo velho) leitor.

D. Garcia disse...

Que seja vazio para o preenchimento ao seu arbítrio.
Que seja órfão para não carregar o peso de uma história decadente.
Que seja partido, fendido; que irrompa das cinzas, não renovado, mas um novo ser.

Márcia, teus textos são sublimes, mas preciso sempre de um (bommm) tempo para degluti-los... eles têm o poder de rasgar tudo que já vi para compreender o que havia sob a minha própria pele.
Abraços. Daniel
http://dagarpower.blogspot.com

Alessandra Cantero disse...

Maravilha, Márcia! onde eu estive que ñ passei por aqui antes? rsrs

Felicidade Clandestina disse...

márcia,
como sempre seus escritos estão à flor da pele.
belo.


um abraço,