segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A Rotina do Tempo

Os meus dias também são longos e me arrasto. Carrego uma mochila de pedras nas costas, porque assim evito a tentação de apalpar a tristeza com as mãos.
Mas, diferente da maioria das pessoas, os dias sempre siameses não me incomodam. Nem me importa a previsibilidade dos matemáticos, porque apesar de toda lógica, eles não podem evitar a perfeição da medida aúrea que esgana o tempo. Também diferente de alguns, jamais deixei de ler um livro porque conhecia o seu final, ninguém consegue retratar as minúcias e são exatamente elas que me atraem.
Quando me olhas e achas que tenho orgulho, não se engane. Minha cabeça erguida não é pretensão, é medo, é refúgio, é fuga dos vôos rasantes dos dragões que se desprendem de mim.
O amor são dedos vasculhando na ferida e dói. Às vezes, minha dor são pássaros negros, de olhos furados e canto triste. Eles são insanos e cavalgam sem piedade no meu corpo.
Sossegue querido, cada centímetro da minha pele conhece o seu desespero. Relaxe, hoje é terça, venha e povoe mundos dentro de mim enquanto as crianças colhem pipas e ilusões na ventania.

27 comentários:

On The Rocks disse...

gostei daqui. descobri através do amálgama. vi um post no versos e perversos do meu amigo luciano.
tenho um blog. chama-se on the rocks: www.buenasrocks.blogspot.com
até mais.

biazinha disse...

Wow...que porrada!
Adorei e me identifiquei de imediato com o texto.
Quando me olhas e achas que tenho orgulho, não se engane. Minha cabeça erguida não é pretensão, é medo, é refúgio, é fuga dos vôos rasantes dos dragões que se desprendem de mim.
Nada mais preciso que este trecho...temos nossos mecanismos de defesa e nao abrimos a guarda, ninguém consegue ultrapasssar essa cerca sem o noss consentimento
Um porrada esse texto!

Beijos.

Alice disse...

Muito bom, Marcia. Fiquei indo e voltando na questão das crianças colhendo pipas e ilusões.
Se cuida.

Ricardo Jung disse...

forte! como uma grande montanha de cristal
extremamente frágil, e imponente
como Marte
em oposição ao mero ascendente

é bom dividir o nosso caos com os que querem nos roubar um pouco, a gente sempre deixa tudo limpinho pra eles..!!


comentei outros mosaicos anteriores... eu sou assim, sumo um pouco e depois comento por atacado

se essa postura não te agrada, por favor me avise, pois tenho teus textos na minha mais alta estima

Crisfonseca disse...

Olá Marcia,
Teu texto além de belo, trás nos uma bela reflexão.
Linda as tuas palavras.
Beijos,
Cris

João da Silva disse...

Que mulher é você, capaz de dizer "O amor são dedos vasculhando na ferida e dói. Às vezes, minha dor são pássaros negros, de olhos furados e canto triste. Eles são insanos e cavalgam sem piedade no meu corpo."?
Isto é ma-ra-vi-lho-so...
Beijos, beijos, muitos!

Cadinho RoCo disse...

Dizem que quando temos a sensação de que nada acontece, é Deus agindo por nós.
Cadinho RoCo

f@ disse...

Encantada com o teu texto... que li duas x para me delici ar...
uma nuvem um rio... um pássaro perdido ou um infinito bater de asas... somos sempre nos e os sentidos ...
quem me dera ser como criança só para colher ilusões e ter aquela pureza que faz as crinaças fazerem o mundo girar a sorrir...
beijinhos das nuvens

Luciano Fraga disse...

Márcia, um amigo, Ronaldo Braga, tem um blog-bragasepoesia( está em meus links,favor conferir) e desenvolve um trabalho muito bom com leituras de poemas e textos- INTERDITADO, está interessado em fazer com os seus e do Daniel, preciso se possível do seu email para combinarmos detalhes para concretizar o programa, Ok? Beijo.

Luciano Fraga disse...

Márcia, meu email-caminho_1@hotmail.com.

Marcia Barbieri disse...

LUCIANO,
obrigada mais uma vez, mandei já um e-mail pra você, qualquer coisa meu e-mail é marcia_barbieri@hotmail.com

Beijos

Xavier disse...

a gente calcula as coisas, mas no fim é sempre um poder meio que destinatório que nos dirige...

Abraço, Márcia.

instantes e momentos disse...

vindo conhecer teu blog. Com certeza vai virar mania.
Tenha uma bela tarde,
Maurizio

Bill Stein Husenbar disse...

Forte, emocionante e sincero.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Blood Tears disse...

adorei o texto.... O amor doi e doi.... E arranjamos mecanismos de defesa para nos protegermos.... Pena que nem sempre nos compreendam....

Bjs

Ingrid Guerra disse...

O tempo e os amores sempre geram boas reflexões e ótimos textos. Parabéns Márcia. Concordo com você. Acho que, ainda que saibamos o fim de uma história, são os detalhes que a fazem especial.
Quanto ao romance: estou confusa. Reli toda a história da Dejanira, mas isso só me fez ter mais questionamentos. Porém, não quero lhe fazer perguntas. Quero sanar minhas dúvidas ao longo do romance. Para degustar cada nova descoberta, como os detetives que acumulam pistas e fazem suposições antes de terem certeza sobre o caso. Super abraço.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amiga, peço que vá ao meu Blog e veja o que o Dudu Santos, artista plástico, fez com os meus pezinhos n. 33, além de fornecer um imagem da África para eu pôr no meu Blog.
Beijos,

PS: Não estou bem hj, tenho pressão alta, estou com 20 por 18, por isso estou deitada. Mas prometo vir aqui outro dia e ler os seus textos que muito me intrigam.

Heitor Cardoso disse...

'Quando me olhas e achas que tenho orgulho, não se engane. Minha cabeça erguida não é pretensão, é medo, é refúgio, é fuga dos vôos rasantes dos dragões que se desprendem de mim.' Em toda elevaçao se esconde o desejo pela queda :)

Engraçado, a primeira coisa que faço antes de ler um livro é dar uma espiada no desfecho, dá tesao na minha leitura... estranho né?

Enfim e em breve, te mando o anexo com o rascunho que te falei.. Beijos musa.

Heitor Cardoso disse...

Aah, de todos que li até agora, esse foi, talvez, o que mais gostei. Otimo trabalho.

Ingrid Guerra disse...

Marcia (é sem acento, mesmo?), não se preocupe. Só publiquei aquele artigo porque a minha professora sugeriu. Na verdade o assunto nem é (muito) interessante. Então, não esquenta. Pretendo atualizar o (blog) Arquivos em breve, assim que arrumar um tempinho para isso. Um super abraço pra você. Aguardo os próximos capítulos.

Camila Colossi disse...

gosteeeeeeii :)
prometoo voltar xD

Ingrid Guerra disse...

Sou eu quem agradeço, Marcia. Valeu por tudo. Um super abração procê.

Marcia Barbieri disse...

On the rocks,
adorei a visita,volte sempre.
Beijos

Biazinha,
esse tb é o trecho que mais gosto
e os beijos ternos de sempre

Alice,
obrigada e tb as crianças colhendo pipas me atraem
beijos

Ricardo,
fique à vontade para elogiar ou para xingar e chegue a hora que chegar
Beijos

Cris,
obrigada e volte com suas mãos geradoras
Beijos

João,
adorei o comentário,acho que sou o tipo de mulher,não sei,nunca pensei nisso,talvez que saibaa dor e a delícia de ser o que é
Beijos muitos pra você também

Cadinho,
obrigada pelas palvras carinhosas e volte sempre.
beijos

f@,
que ótimo que gostou,adoro a serenidade de seus comentários
beijos das nuvens

Luciano,
obrigada por tudo,volte sempre, tb bebo da sua fonte
beijos amigos

Xavier,
concordo com Você,nossos cálculos sãoinúteis,nemseipq. continuamos calculando...
beijos de sempre

Instantes,
fique à vontade pra voltar
beijos

Bill,
volte sempre, tb gostei do seu blog.
Beijos

Blood,
obrigada pela leitura,volte sempre
Beijos

Ingrid,
obrigada pelas leituras atentas e inteligentes
beijos muitos

Renata,
lindo o seu post,dei uma olhada,só não comentei ainda
Beijos

Heitor,
obrigada pela parte que me toca,assim vou ficar convencida
beijos

Camilla,
volte sempre e volte mais e mais
beijos

Luciano Fraga disse...

Márcia, Sartre dizia:" é preciso que haja hidras e dragões..." realmente uma maravilha este texto," carrego uma mochila de pedras", são nossos fardos, demais,beijo.

Marcia Barbieri disse...

Luciano,
obrigada pela leitura atenta, espero você sempre aqui e lá nos versos e perversos.
Um super beijo

JC disse...

A forma como retrata o amor é sublime, bem como a forma como aborda outras situações.
Beijinhos

Guru Martins disse...

...bela maneira
de se confessar...

bj