sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Mosaico de Rancores: capítulo 10

As facas estão a um centímetro da minha jugular. Não tenho medo, há muito tempo o sangue escapa do meu corpo. Olhos de peixe. Finjo dormir enquanto minhas pálpebras permanecem bem abertas. Por anos carreguei toras de madeira nas costas, pecado, crucifixo. Agora não posso evitar essa fogueira interminável, alastrando árvores, carregando carros, derrubando casas, afogando gente. Será que as coisas ressurgem mesmo das cinzas? Tenho minhas dúvidas, já provoquei muitos incêndios, mas não tenho visto nada de bonito nascer deles.Vênus abordadas. O sol bate na minha janela, aquece as cortinas, os retalhos, os restos de mim... Posso escutar o Lúcio: “Você não está vendo o sol que está lá fora?! Feche essas cortinas!” . Não, não vejo, embora o alumínio queime as pontas dos meus dedos. Não adianta, eu nunca me lembro, e é sempre a mesma fumaça que engulo. E ele nunca se preocupou, a fumaça está me asfixiando e ele nem percebe. A voz da minha irmã ecoa no velho quarto: “Deja me ajuda, me ajuda, não consigo respirar”. E daí? Não foi a asma que a matou, foi o ódio saído daquele maldito revólver. “O ciúmes é tocha em boca de alcoólatra”. E Happiness is warm gun. O que posso fazer? Me fingir de idiota como a maioria? Fingir que sou cega? Fingir que o seu sexo povoando mundos não agride o meu amor? Espadas perfuram meu útero e nem por isso gozo. Lâminas me cortam e nem por isso sangro. Eles podem gritar, eu não estou errada. Eu sei que muitas vezes abismos enganam meus pés e a fumaça que entra por aquela janela atrapalha e faz arder os meus olhos. Olhos de peixe. Mas ainda assim eu consigo caminhar com meus próprios pés. O rio verde e calmo ainda despenca no meu quintal. Vejo cardumes boiando. Milhares de olhos me observam e eu tropeço invisível sobre as pedras.

22 comentários:

biazinha disse...

Estou gostando bastante de Mosaico de rancores, mas ainda não o li todo. tenho esperança de que postes na NA.
Bom fim-de-semana!

Beijinho.

Xavier disse...

Estive fora por uns dias e só agora retornei ao ciberespaço. Estou retribuindo a visita ao Clube de Carteado e a dizer que estamos de volta.

Um abraço.
Xavier

Luciano Fraga disse...

Márcia, fantástico, que linguagem maravilhosa," o ciúmes é tocha...", "olhos de peixe..." estes parecem que nada dizem ou olham, grande sacada. Preciso de sua autorização para publicar este texto em meu blog, outros precisam beber dessa fonte.Beijo, sucesso.

Alice disse...

Marcia,

Gostei das mudanças no blog. E já começo com essa conversa de mulher em fila de supermercado. My God.

Eu li os outros "mosaicos" e a cada parte, me vem uma sensação de raiva crescente. Vejo um narrador que vive a história e que de tanto odiar, anseia por amor. É como uma criança maltratada que fica com medo de qualquer movimento. Você lê meus textos e outros amigos meus tb e todos dizem que sou romântica. Já não sei em qual tipo de romantismo me encaixo. Se mando flores ou espero telefonemas. Já você escreve com força. Sabe aquela pessoa que escreve com tanta força que deixa marca da letra na outra folha? É assim que vejo o seu trabalho. Tem raiva, mas procura nuvens.

Letícia

Alice disse...

E tem Beatles no seu texto...

"She's not a girl who misses much
She's well acquainted with the touch of the velvet hand
Like a lizard on a window pane."

Beatles in,
Happiness is a warm gun

Ouço Beatles desde que nasci. Me acostumei. E tem essa imagem na canção já que vc citou no seu texto.
Bjs.

João da Silva disse...

Ou então: história de um ser-humano.
Você escreve lindamente... não só pela forma, como também pela profundidade, pela emoção, pelas metáforas.
Adorei este espaço. Vou linkar para voltar sempre!
Beijos!

Carlo Rochas disse...

Pecado original, decreto publicado num jornal, uma divagação explicitada, hermenêutica sofista. Desejo que nunca tenha o sabor da melancolia que lhe percorra o pensamento. Desabusadamente, sublinho a catarse de um texto cujo o conteúdo me escada, por desconhecer o contexto. De Debussy ouviria “ La mer”, mar verde, reflexo de algo ou corrente de si próprio ?

Beijo e sereno fim de semana.

Cadinho RoCo disse...

Os olhos de peixe têm visão profunda.
Cadinho RoCo

Paradoxos disse...

voltei de la, da minha ausencia e... é lindo encontrar algo assim querida amiga :-)

belo mosaico, este ja li, faltam os restantes...

beijão em ti

Edu

Xavier disse...

Márcia,

só agora li as continuações.
Achei mais branda a adaga que a mão empunha. Já li texto mais rancoroso aqui. Mudança em algum olhar ou expectativa para uma brutalidade que vem?

E seu blog está mais bonito.
Abraço.

JC disse...

Acho que escreve muito bem, este "Mosaico de Rancores" é um sucesso. Escreve com profundidade. As ilustraçoes são perfeitas.
Beijinho

ronaldo braga disse...

marcia gostei do seu texto, estou lendo poesia em um programa para o youtube, chama-se interditado, estou no 6, eu gostaria de ler textos seus, talvez no interditado 10 ou 11, espero sua confirmação.
assista no
www.youtube.com (interditado)
e se aceitar me mande fotos pelo menos duas e tambem foto de livro se vc já tiver publicado, meu email
ronaldobraga.s@gmail.com
meu blog
www.ronaldobragas.blogspot.com
eu li o seu texto primeiro no versoseperversos.
espero resposta.
bjos

f@ disse...

Há incendios bonitos pela grandiosidade de luz e cor... incendios de sentir... incendios de luz em noite estrelada... muitos... mas o incendio das palavras nos teus textos também é fascinante ... emoção e sentir...
belíssimo texto ...
beijinhos das nuvens

Heitor Cardoso disse...

Marcia, deixa eu te falar. Fui tomado pela inspiraçao que transborda cada vez que leio teu blog, e do nada veio uma de eu escrever um conto, uma historia e tal. Agradeceria se tu me desse teu email pra eu te mandar os rascunhos feitos e tudo mais. :)

é Isso, de seu fã Heitor, Beijos :*

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Nossa, hj me compliquei toda na leitura. Amanhã, volto e vou ler tudo, de cabo a rabo, porque assim picado não se tem a noção do todo.
Minha amiga, fiz novo post e nele tem a sua coluna quebrada. Estou te esperando.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
Um beijo,

Marcia Barbieri disse...

Bia,
obrigada pela atenção de sempre e sim, postarei na NA. òtimos dias sempre pra você
Beijos

Xavier,
Ainda bem que está de volta, estava à espera.
Beijos

Luciano,
adorei ser publicada no seu blog, valeu a divulgação e boa vontade
Beijos e te espero sempre

Alice,
obrigado pelas leituras atentas e inteligentes, gosto da suas análises e que bom que gostou do blog, espero melhorar ainda mais, embora tenha medo, sou supersticiosa.
Beijos

João,
que ótimo que tenha gostado do espaço, pois também gostei do seu, também já está linkado, assim fico de olho
Beijos

Carlos,
espero que volte, adorei a citação de Debussy, escutei "La mer", linda, fico feliz que minha narrativa tenha trazido tal lembrança
Beijos

Cadinho,
obrigada pela leitura e espero que acompanhe a narrativa, já te linkei.
Beijos

Edu,
espero que sempre volte de suas ausências e venha beber da minha fonte, gosto da presença
Beijos

Xavier,
não sei, mas acho que é respiração pra novo fôlego
Beijos

JC,
que bom que gostou do mosaico, espero suas leituras e espero que agrade sempre, vc. já está linkado.

Ronaldo,
fiquei lisonjeada com a proposta, muito obrigada pela oportunidade, já te mandei e-mails e fotos conseguirei mandar...
Beijos e volte mais e mais

f@,
adoro sua presença e suas palavras são sempre suaves e trazem alívio.
Volte sempre e
beijos das nuvens pra você

Heitor,
que bom que tenha se inspirado, eu sei o quanto isso é bom. Mas desse jeito vou ficar metida.
Fique à vontade pra me escrever, aliás, ficarei feliz de ser uma das primeiras pessoas a ler, só não coloco e-mail nas postagens, pq. uso e-mail de outra pessoas no blog. Meu e-mail é:
marcia_barbieri@hotmail.com
Beijos e volte sempre que puder

Renata,
obrigada pela presença de sempre, eu já fui até seu blog, lindas pinturas, lerei hoje a resenha, inclusive, quase assisti esse filme no HSBC, mas acabei optando por outro, depois de ler seu texto, acho que me arrependerei da escolha.
Beijos e te espero sempre

aam disse...

seu mosaico, devidamente creditado, aqui em lisboa:
http://incomunidade.blogspot.com/2008/09/mosaico-de-rancores.html

Ricardo Jung disse...

Cara... que intensidade...

Acho que pertencemos ao mesmo cardume, à mesma espécie de vida semiconstruída

Suas cores me fazem acreditar que temos os mesmos olhos funcionais em um mundo tão daltônico, ou o avesso disso talvez

Marcia Barbieri disse...

Aam,
fico lisonjeada em ter um texto meu no seu blog. Quando quiser e achar que tem qualidade fique à vontade.
Beijos

Ricardo,
também acho que pertencemos ao mesmo cardume, entre e fique à vontade...
Beijos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Minha recente e linda amiga, estou tão cansada dessa gente que quer me ver fora daqui. Há muitas pessoas que não me querem na Blogosfera e eu não agüento mais. Daí eu me questiono: vale a pena?
Um beijo,
Renata

ROSA E OLIVIER disse...

texto lindo!...para ti...
"Velas do meu pensamento
aonde me quereis levar?"...!?...

baci mille!

felipe disse...

meu vc é a melhor , adorei as obras e mais ainda a dona delas.