terça-feira, 19 de agosto de 2008

Mosaico de Rancores: capítulo 8

Jorrava preto como água de lama o café da minha mãe. Adorava aquela fumaça, no entanto, agora ela parecia um misto de enxofre e pólvora desprendido do revólver que matara minha irmã. Cinza como o resto dos olhos dela na xícara, inerte e gelada como seu corpo. Minhas mãos tremiam, estavam perto de uma convulsão: "O ciúmes corrói, é ácido, é pico de heroína nas veias de um cardíaco". Minha trristeza não entendia aquelas palavras, talvez nunca fosse capaz de digeri-las. Vomitava. O café quente explodia na minha garganta seca. Queria correr, correr, correr, cavalgar entre trilhos sem cavalos, eles atrapalhariam. A única imagem que me vinha na cabeça eram os caranguejos, os manguezais. O vestido preto e vermelho era peça de um mosaico mórbido. O sangue emprestava vida aos lírios das margens. Vomitava. Um líquido negro e morno escorria pelos cantos ignorantes da minha boca. Já não podia respirar, fora minha primeira crise de asma. Belinha jamais teria crises de asma, seu corpo esfriava em cima da terra que borbulhava. Queria correr, queria falar com minha vó, queria pedir ajuda a Santa Luzia, queria apertar entre meus dedos de parkinson o velho escapulário, queria arrebentar terços. Queria meter uma faca no coração doente do meu pai, ele só sabia repetir: "O ciúmes mata, é faca sem gume". Era em meu peito que a faca entrava. Era dentro dele que ardia, velórios de meninos. Não podia voltar no tempo, não podia parar com o meu rosto aquela bala. Se pudesse, talvez também não parasse. A morte dói, mas a vida são agulhas torturando as pontas dos dedos. Com os anos, os olhos tão lindos de Belinha, tão azuis, se tornariam gastos e opacos como os meus. Parados, olhos de peixe em vigília. Queria correr correr correr e rasgar minhas roupas, mergulhar no rio sempre calmo e verde, que insiste em se esquecer no meu quintal. Um rio sem taboas e sem lírios... Vejo apenas o brilho das grandes moscas azuis e isso já é o começo de um alento.

25 comentários:

JC disse...

Foi a primeira vez que vim ao seu blog e, quero dizer-lhe que gostei. Vou voltar mais vezes.
Quanto ao texto acho que foi escrito com um grande sentimento de revolta que por vezes nos invade. Esse sentimento vai passar e vai dar origem a coisas e sentimentos lindos e bons.
Beijinhos

f@ disse...

Olá... tenho de ler os outros mosaicos anteriores...
texto mto bom e imagem perfeita... mas do ran cor ... sai a cor de um género de veneno que destroça...
beijinhos das nuvens

biazinha disse...

Prometo ler os sete capítulos pretéritos, as tu devias fazer uma etiqueta pro Mosaico dos Rancores, pois qdo se clica na etiquetaabres-se tudo referente ao tema.

Beijinho.

Alice disse...

Marcia,

Está caminhando o seu romance em mosaicos. Leio sempre e sempre penso que você tem a coragem da palavra.
Bjs.

Letícia

biazinha disse...

PARA CRIAR ETIQUETAS:

1 – Clique em postar, e poste o que desejas..
2 – clique em opções de postagem;
3 - coloque na barra branca ao final do post o nome da etiqueta que desejas;
4 – toda vez que for postar clique em mostrar tudo que o nome da etiqueta desejada irá aparecer;
5 – uma vez criada as etiquetas, clique em editar postagens e insira a etiqueta desejada.


Beijos.

pianistaboxeador21 disse...

Marcita, estava passando por aqui. E resolvi parar pra te dar um beijo.
Com muito amor,
Dan.

Crisfonseca disse...

Olá Marcia,
Teu blog é fabuloso, tua escrita é bela simplesmente bela, estou encantada com tudo que pude ler e ver, as imagens, como são perfeitas, harmoniosas com tua escrita.
Obrigada, pelas palavras gentis e pela visita, vc é muito bem vinda em meu blog, volte sempre que vc quiser, é um prazer ter vc lá.
Beijos,
Cris

biazinha disse...

Tenho vindo aqui, mas ainda estou no primeiro capítulo de Mosaico de Rancores. Escreves muito bem!
Obrigada por teu comentário.

Beijinho.

Poeta Mauro Rocha disse...

Seu blog é interessante, gostei do que li, obrigado pela visita.

Um abraço!!

daniel disse...

(Olá. Desculpa o comentário fora do assunto do post, mas eu acho que pode interessar. Aqui é Daniel, do www.amalgama.blog.br. É o seguinte: estamos criando uma página no site para blogs parceiros, e estou te convidando a fazer parte. Além de ter o link do teu blog permanentemente na página de parceiros, todo fim de semana lincaremos no Amálgama os melhores posts da semana publicados nos blogs parceiros. É mais uma oportunidade pra você ganhar leitores. Para ser parceiro nosso, você deve pôr aqui em sua barra lateral a widget que contém as atualizações do Amálgama; nada que vá tomar muito espaço.

O que me diz? Se quiser fazer a parceria, me contata através do editor.amalgama@gmail.com que eu te passo o código da widget e esclareço qualquer dúvida que tu possa ter. Aguardo o e-mail.)

Lord of Erewhon disse...

Tendo ficado muito agradado pela qualidade deste blogue, gostaria de lhe fazer um Convite para esta Casa comum: http://novaaguia.blogspot.com/

Caso lhe interesse colaborar e juntar-se a nós, por favor me deixe seu e-mail na Caixa de Comentários de meu blogue pessoal; tenho moderação e não o publicarei.

Os melhores cumprimentos.
Abraços MIL.

biazinha disse...

Não fiquei chateada não...hahaha!
Sabes que na verdade eu confundi as comentadoras? reve uma que escreveu sobre calendários(Calendas é o nome do post).
Ah, como ontem eu criei etiqueta(para o Edu do Paradoxos), lembrei como se faz:edita esse teu escrito e escreve na parte branca Mosaico dos Rancores. Fça o mesmo com os sete capítulos anteriores. Desta forma fica mais fácil pro leitor achar.
Volte sempre sim. Tenho vindo em teu blogue todo dia ler posts mais antigos e até te linkei.
Beijos.

biazinha disse...

PS:Aceita o convite do Lord: é pra escrever na Nova Águia. Lá tu irás me achar também.

Srta Laís disse...

Passei pra visitar seu blog e adoreiiii... voltarei mais vezes aki!

ahh, te linkei!!

bjs

Alice disse...

Marcia,

Agradeço o comentário e também o recado deixado no blog. Obrigada por reenviar o livro. Será lido, sem dúvida alguma.
Bjs.

biazinha disse...

Já vou te responder por lá. Na verdade fui eu que indiquei a ti e ao Pianista(que não aceitou o convite) para representar o Brasil junto ao movimento lusófono. Fico muito feliz que tenhas aceitado.
Sê bem-vinda!

Beijinho.

Fernando Miranda disse...

Obrigado Márcia, "Um Estranho..." é um dos filmes mais legais que já vi, adoro ele também. Assista novamente assim que puder, mas não deixe de ler o livro, o Ken Kesey é uma figura! Assim que escutar o Black Kids, posta lá no BZSK o que achou!

Volta sempre!

Ingrid Guerra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ingrid Guerra disse...

Je ne crois pas. Vous êtes « formada » en langue française. Très chic, ma chérie! J’adore la langue, mais, je ne sais pas beaucoup. Fiz três semestres (2004-2005) e parei (esqueci quase tudo), agora estou voltando a ter aulas, felizmente.
Gostei da proposta de ilustração dos capítulos com telas famosas. Mas, fiquei curiosa, gostaria de saber o que vem antes: as telas ou a estória? Também ilustro meus posts e sempre cato as figuras depois. No entanto, me pareceu que você faz o processo inverso, o que é bem mais difícil, não? Bom... fico por aqui, hoje. Boa sorte com o romance. Voltarei para acompanhar o desfecho da estória. Brigadão pela visita. Grande abraço.

Luciano Fraga disse...

Márcia,passei por aqui,muito legal seu blog,voltarei com toda certeza. Vou linkar em versoseperversos,grande abraço.

Arroba disse...

Por vezes o sofrimento pode fazer em nós belas flores, e se for a ùltima flor de Lácio...oh! Então é porque valeu a pena sofrer.
Obrigada pela sua visita e parabéns pelo que jorra de dentro de si. Voltarei breve!!

biazinha disse...

Outro beijo. Caso precise de algo, podes me contatar pelo e-mail:biazinhasoprablogueiros@gmail.com .

O empírico disse...

Não posso ter entendido tudo... Mas posso dizer que existe uma "violência agradável" no seu texto...

Como se estivessemos no meio de um turbilhão...

Ricardo Jung disse...

Definitivamente acho que a gente escreve parecido, um estilo muito peculiar nosso, que quiçá um dia será plenamente compreendido...

já que eu sou um gênio você também é um gênio, e agora que sou arrogante você também me odeia

O ciúme é uma bala nos olhos, uma bala bem fria... de Halls preto.

Marcia Barbieri disse...

"O ciúme é uma bala nos olhos, uma bala bem fria... de Halls preto." Mas,admito que a parte do gênio me comoveu mais,não se preocupe não te acho arrogante.
Beijos
Marcia