quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Para René Magritte



Há dias em que não aparecem

pássaros sobre as árvores

nem lírios nas margens dos rios.

Outros dias, os rios cospem coroas para seus mortos

e os pássaros são arrancados dos ovos

e enclausurados em seus infernos.

6 comentários:

Ricardo Soares disse...

magritte adoraria hein ?

pianistaboxeador21 disse...

parabéns!

Alice disse...

Há dias que nada acontece e em outros, acontece rio e coroas e infernos. Que seja um poema réquiem, mas é uma linguagem forte que admiro, Marcia.

Bjs.

Anderson Cádor disse...

Ainda a coisa das duas faces.
Liberdade que não é.

Amo poesia.
Abraço forte, Márcia.

Leandro Jardim disse...

certeiro :)

Guru Martins disse...

...ter o seu adendo
é mais que um empurrão.
É um rasante nas
possibilidades de expansão
do meu bla bla bla...

tbj